Excesso de Devaneio

O objetivo do presente post é divulgar uma relato sobre esse transtorno emocional identificado em 2002 pelo psiquiatra israelense Eliezer Somer, da Universidade de Haifa.

Mas o que vem a ser Devaneio? Devaneio é o produto de fantasia, de utopia, sonho, quimera, desvario, delírio, esperança ou crença vã, conceber na imaginação. (Houaiss)

photo of woman looking upwards
Photo by Jonathan Andrew on Pexels.com

Tudo bem quando o Devaneio se mentém em níveis aceitáveis ou toleráveis. Todos nós devaneamos, mas a grande maioria o sabe disso e tem o dois pés bem calçados na realidade. Sabem que são esperanças ou crenças vãs concebidas pela imaginação. E apesar de devanear têm a convicção de que pensam, sentem e agem no mundo real. Devanear nesse sentido é algo saudável.

Assim, muitos de nós imaginamos uma realidade em nossas horas vagas e até mesmo quando estamos ocupados. Pensamos em ter um carro bonito, uma casa bonita, viajar e ir à praia. Se, por exemplo, você está deitado pensando na mulher da sua vida está tudo bem? Sim, mas talvez não. Sim, se você transformar essa energia estática, o sonho, em cinética, isto é se levantar e ir atrás da sua realidade. Não, se você não transforma as energias e passa a viver uma crença vã na qual você se satisfaz por um longo período de tempo até, se tiver sorte, descobrir que não está no mundo real. Está num mundo fantasístico que te cobrará um preço por isso: o vício, com todas as suas consequência. Sim, o excesso de devaneio de leva ao vício do delírio, da fuga da realidade.

Algumas consequências e características desse vício:

– você passar a não saber que está num mundo fantasísitico;

– negligencia responsabilidades, incluindo alimentação e higiene;

– tem dificuldades para dormir à noite;

– quando sonham acordados, costumam realizar movimentos repetitivos e estereotipados;

– muitas vezes falam durante essas fantasias privadas, encenando o próprio devaneio.

– Essas fantasias costumam durar horas e até dias, e voltar a realidade é motivo de ansiedade como em qualquer vício.

As causas efetivas do Excesso de Devaneio não estão, ainda, claramente elucidadas. Mas, percebe-se como um possíveis gatilhos a depressão e os traumas que te levam a fugir da realidade.

Assim, também, não há medicamentos específicos para este transtorno. Pensa-se que tratando a depressão e o trauma pode-se aliviar os sintomas. Mas, os estudos estão apenas começando e parecem promissores.

Sonhar e realizar é bom. Mas Excesso de Devaneio pode incapacitar um ser humano na medida em que não consegue interagir e manejar a realidade. Imagine uma pessoa com esse transtorno. Ela passa horas, o dia, dias num mundo fantasístico devaneando que está apaixonado e vai conquistar tal atriz famosa. Dependendo da fantasia seu corpo responde, com adrenalina, seus músculos reagem com se estivesse vivendo o real, seu coração dispara, sua respiração fica ofegante, etc. Só que quando acorda, o mundo real lhe dá um tapa na cara e ela, geralmente, volta para a fantasia. É como se estivéssemos vivendo na Matrix.

Uma situação muito triste porque te impede de viver o que a vida de oferece de melhor: a realidade!

code projected over woman
Photo by ThisIsEngineering on Pexels.com

“Não tenho a intenção de convencer a ninguém. Isso seria uma falta de respeito (Saramago, 1922 – 2010)