Livre como um Pássaro

O objetivo deste post é discutir o que é ser livre e por consequencia liberdade. É uma discussão que vem desde A.C. Mas, vamos ficar na modernidade. Liberdade, do latim Libertas ” é a condição daquele que é livre, capaz de agir de si mesmo.”

O dicionários Houaiss apresenta 21 definições para a palavra livre. Na primeira diz que “é aquele senhor de suas ações.” As duas definições se parecem: “agir e senhor de suas ações.”

Nesse ponto é bom citar Freud (1856 – 1939) quando disse “não somos senhor nem dentro de nossa própria casa.” (grifo nosso).

Comparações à parte, gostamos de dizer que somos livres e que a liberdade é um dos ou o valor maior da sociedade.

Gostamos de pensar que somos livres. Livres para amar, para ir e vir, para almoçar no restaurante y e não no X, livre para casar, separar, ter uma família, escolher nossas profissões, escrever um livro. Por trás de tudo isso, existe uma história, uma cultura.

Aqui tenho de fazer uma digressão. Schopenhauer (1788 – 1860) escreveu um pequeno livro chamado A Arte de Escrever. Um uma das passagens ele diz “leia, leia bastante, mas não ao porto de escrever o que você leu.” Pense sobre essa passagem e liberdade, em ser livre como um pássaro.

Voltemos! Então gostamos de ser livre, de liberdade, de achar que nossas atitudes, o que pensamos ser originais-originantes, isto é, algo que se fez a si mesmo, sem história, sem vivência em sociedade e sem o que digo que Eu sou apenas no Outro. Mas, sem o Outro que também sou Eu, não sou, não sinto, penso, não ajo, não sou “livre.”

Somos o espelho da sociedade – e que bom(?) – e, dessa forma não podemos ser livres, mas podemos ser livres se considerarmos que somos Eu e o Outro. Esta é a nossa amplitude de liberdade. O contexto, a história, a educação, etc. Não, não conheço nenhum pensador que tenha tido um pensamento original-originante, por exemplo.

Entrando superficialmente sobre estudos da Bília, Deus é livre e senhor da verdade porque se fez a si mesmo. Eu diria que nem ele é livre, posto que criou e quem cria tem responsabilidades. É como ganhar um presente. Você acha lindo, mas acabou de ganhar uma responsabilidade também, uma certa escravidão. O fato é de que não somos livres na forma que gostaríamos de ser. Somos frutos do Eu no Outro e vice-versa, em suma, da cultura. Essa é a liberdade com a qual devemos lidar para sermos livres.

Mas o que o pássaro tem a ver com sito? Nem o pássaro é livre! Ele é obrigado a voar todas as manhãs! E esta talvez seja sua maior expressão de liberdade!

alone animal bird clouds
Photo by Gabriela Palai on Pexels.com

Obrigado, Leitor(a)!

“Não tenho a intenção de convencer ninguém. Seria uma falta de respeito (Saramago – 1922 – 2010)