Procurando por Ela – Segunda Versão – Capítulo II

…quando alguém bate à porta. Thony se levanta para ver quem era. Apenas um funcionário do hotel com uma carta para entregar. Thony recebe e dá a gorjeta. Thony, ali mesmo, abre a carta a qual está escrita com letras de jornais dizendo: “Sua vida corre perigo em Nova York.”

– Clair! Vou dar uma saidinha, é coisa rápida, disse Thony,

– Já sei, vai sair para fumar. Quando casarmos isto acaba viu, disse Clair.

– Chegou ao apartamento de Laura e disse: – veja, não me importo comigo, mas isso ameaça Clair?, perguntou Tony.

– Vou ligar imediatamente para o presidente da Editora americana, disse Laura e contou-lhe o ocorrido.

– Senhorita Laura, não se preocupe. Todos terão proteção particular durante toda a estada aqui. O grupo de segurança já elaborou como vocês devem se portar enquanto estiverem aqui. De qualquer forma, mande-me uma cópia dessa carta para que eu posso avisar a polícia e reforçar os esquema de segurança, disse o presidente da Editora. Mas, não vamos fazer alarde, complementou. Estou aguardando a cópia e entro em contato.

– Laura fez o que o presidente pediu e ficou no aguardo. No entanto, eles iriam embarcar para Nova York em poucas horas. – Thony? Quem lhe entregou esta carta?, perguntou Laura.

– Um funcionário do hotel, disse Thony.

– Você consegue descrevê-lo?, perguntou Laura. – Vamos à recepção! E Clair, ela sabe?

– Clair não sabe e não quero que saiba. Vamos, disse Thony.

– Conversaram com a recepcionista-chefe que afirmou que nenhuma carta entrou ou saiu do escaninho do apartamento de nenhum dos três. Não sabia explicar, disse.

– Não podemos cancelar Nova York agora. Eles, se for verdade, querem a mim. Vou pedir para o meu pessoal de segurança – três – irem amanhã de manhã para lá.

street lights
Photo by Jose Francisco Fernandez Saura on Pexels.com

– Laura, me prometa que não vai contar nada a Clair e que vai agir com naturalidade. Se ela perguntar diga que me encontrou fumando, disse Thony.

– Claro Thony! Vamos nos aprontar e chegar mais cedo ao aeroporto, disse Laura.

– Certo! Acho que Clair dormiu. Vou acordá-la e nos aprontamos. Vou dizer que vamos mais cedo para evitar tumultos, disse Thony.

Thony abre a porta do seu apartamento e sua rainha está dormindo levemente. Diz: – Amor, precisamos terminar de nos aprontar, Vamos mais cedo para o aeroporto a fim de evitar tumultos, disse Thony.

– Nossa! Também estava pensando assim Thony.

– Temos tempo, ainda, para uma chuveirada daquelas…daquelas com amor, minha querida, disse Thony.

– Você é danado Thony. Eu vou ver, respondeu Clair ao que Thony caiu em gargalhadas.

Durante a chuveirada com amor, os dois descobriram que estavam se amando cada vez mais. Entretanto, Clair notou alguma preocupação em Thony e perguntou o que era. Thony, desconversou e disse: – Meu amor por você cresce a cada chuveirada. Os dois riram.

Assinaram recibos na recepção e entregaram as chaves. A conta ia ser paga pelos patrocinadores. Um táxi do hotel com toda a bagagem deles já arrumadas os esperava. O táxi partiu e em menos de 2 horas já estavam com tudo despachado e os bilhetes em mãos. O voo partia às 22:00hs com previsão de chegada para o dia seguinte às 08:30hs. Naquele momento já eram 20:00 hs. Tinham um tempinho para passear, comer alguma coisa e fazer algumas comprinhas o que não era o estilo de Thony que usava seu jatinho particular e era totalmente objetivo. Mas, estava com companhia e, uma delas, era sua mulher. Teve de fazer concessões. Clair notou.

Finalmente embarcados na Primeira Classe, Clair agradeceu com um beijo o presentinho que Thony deu a ela – uma pulseira muito simples e ele disse: – Você vai ver o presente que vou te dar quando nossas duas outras filhas nascerem, disse Thony. Laura estava em uma poltrona no outro corredor fazendo um último check-list chamado Nova York.

Já durante o voo Clair pede uma reunião com Laura e Thony e diz: – Todos você sabem o que vim fazer aqui no Baril. Acompanhar, assessorar e avaliar as condições de trabalho e o desempenho de vocês. Falei com minha Editora hoje pela manhã e dei nota dez para todos os quesitos. Me perguntaram sobre minha relação com Thony eu disse que foi inesperada mais que nosso amor era muito forte e que isso não iria atrapalhar em nada. Eramos profissionais. Eles perguntaram sorrindo sobre os arroubos de Mr. Thony. Falei que Mr. Thony é assim mesmo e isso cativa mais ainda os leitores e a imprensa. Confesso que houve algum exagero, mas que vamos nos comportar mais em Nova York. Você entendeu a palavra comportar Thony?, perguntou Clair. – Não, disse Thony. Não fiz nada de errado, as pessoas gostaram e até imprensa. Eu sou Thony, aqui, ali e acolá.

Photo by Marta Branco on Pexels.com

– Thony, seu brutamontes, você tem que entender a Posição de Clair e que estaremos em outra cultura, disse Laura.

– Olha, pelo que eu li os americanos gostaram do jeito deste “brutamontes”, disse Thony.

– Eu sei Thony que os americanos gostaram da sua naturalidade, de seu jeito verdadeiro de ser, mas pega leve lá, por favor, até porque minha família estará lá. Pode ser Thony, perguntou Clair.

– Vamos ver, disse Thony. Claro, não faltou o beijinho.

Ai esse homem é o cabeça-dura mais amoroso do mundo, pensou Clair.

– Vai dar uma maneirada sim, afirmou Clair. Outra coisa Thony, vamos começar a tratar sua mão desde já. Você terá que usá-la não sei quantas vezes mais do que usou em São Paulo.

– Com você me tratando, vai ser moleza, disse Thony.

– Laura, elogiei muito você e sua equipe. Muito profissionais. Eles querem conhecê-la pessoalmente, disse Clair.

– Bom você foi ótima Clair nos assessorando e como amiga. Mas, a maior dificuldade vem aí e precisamos estar juntos e ligados ouviu Thony?, Perguntou Laura.

– Tá bom! Tá bom!, disse Thony. Mas, estou feliz fazendo o que gosto. Deixem ser eu mesmo, OK, disse Thony. O resto sai normalmente. E as pessoas gostam, disse Thony.

– Está certo! Só estou pedindo para maneirar em relação a mim. O detalhe que deixei para agora. Vamos lançar em uma das duas maiores livrarias do EUA. De frente, na esquina, está a outra maior livraria. Eles estarão lançando o novo livro de Steven Collins. Já imaginaram a situação?, perguntou Clair.

– Melhor impossível, disse Thony. Sou fã do Steven e vou lá pedir um autógrafo. Pode deixar que seremos amigos e nossos fãs também. Deixa essa parte comigo Clair, disse Thony.

– Laura o que você acha?, perguntou Clair.

– Pode deixar Clair. Thony sabe muito bem manejar essas situações, disse Laura.

– Thony, tudo está com você, disse Clair. Você aguenta?, perguntou Clair.

– Confiem em mim. Tudo vai sair bem, disse Thony. Já tenho até um plano. Não perguntem, é segredo. E virando-se para Clair a agarrou e tascou-lhe um profundo beijo.

– Esse é seu plano Thony, perguntou Laura rindo.

– É disso que tenho medo, disse Clair. Desse descontrole. E eu não consigo resistir, nem me defender. Olha o tamanho dele, complementou Clair.

– Bem pessoal! Vamos dormir. Amanhã é folga, mas depois de amanhã é que vai ser moleza, disse Thony. Amanhã quero falar com a sua equipe de apoio local Clair. Vamos, disse Thony carregando sua esposa.

QUASE 10 HORAS DEPOIS

– Ei, acordem, já vão servir o cafe da manhã e em seguida começaremos os procedimentos de pouso, disse Laura ao casal.

– Depois de um certo tempo, o avião posou na pista do Aeroporto JFK.

adults airport architectural design architecture
Photo by Riccardo Bresciani on Pexels.com