Procrastinação! De Novo?

Sim! É sobre uma dos assuntos mais batidos nas redes sociais e em outros veículos de comunicação. Ato ou efeito de deixar para outro dia ou deixar para depois, adiar (Houaiss). Eu considero um hábito ruim quanto afeta sua vida, sua produtividade, a capacidade de agregar valor. Quando não feta nenhum desses pontos, a Procrastinação pode se transformar em Ócio Criativo (Domenico de Massi, 1995);

Voltemos! Assunto já muito abordado, mas para o qual ainda não se encontrou uma solução definitiva. Se for Criativo, tudo bem a meu vem. Senão, torna-se patológico. E aí é que entra a mídia de massa com receitas como os 10 passos para vencer a procrastinação, etc. Você já conhece essas receitas de bolo. O perigo é escrever sobre um assunto que todos querem ler, mas apenas para obter tráfico para o seu site. Outro perigo é o que “funciona” para um, mas não necessariamente vai “funcionar” para outros.

Nesse sentido, procrastinação está muito relacionada com produtividade que é a base de como vive nossa civilização, especialmente nos dias atuais. Exemplo: “você tem de escrever pelo menos três posts por dia e haja superficialidade nos posts ou o blogger é um gênio.” Mas quem dita essa regra? A sociedade que está cada vez mais neurótica com produtividade e altos lucros.

Assim vamos ficando cada vez mais ocupados e quando vemos alguém sem o nosso ritmo de trabalho o estereotipamos como Procrastinador, um parasita social que precisa ser doutrinado, caso contrário vira uma pessoa invisível.

Por outro lado, existe a “procrastinação patológica” que precisa ser tratada pela ciência e não com receitas de bolos que estão aos montes na Internet. Aliás, essas receitas deveriam ser evitadas.

A primeira é muito perigosa não só do ponto de vista da produtividade, como, também, do ponto de vista da saúde mental da pessoal. Em 2002, o psiquiatra israelense Somer, da Universidade de Haifa. identificou um transtorno mental que denominou Excesso de Devaneio. Pessoas que passavam horas, dias, semanas, quase que uma vida inteira do outro lado da realidade, acordadas, mas mergulhadas em seus próprios sonhos fantasísticos. Tinham tarefas a fazer, responsabilidades e decisões para tomar, entretanto, “procrastinavam.” O resultado sobre a produtividade é, ainda, pior. O que quero deixar claro é que muitos que são rotulados como procrastinadores podem estar sofrendo desse transtorno mental. Quando você sonha acordado e ao se levantar não realiza o que sonhou, isto é um sinal de alerta.

woman lying on flowers
Photo by Just Name on Pexels.com

Ao contrário, quando você sonha acordado e se levanta para realizar o que sonhou este é um sinal de alerta de que tudo vai bem. Você não estava num mundo fantasístico, mas no mundo real.

Cuidado com o mundo fantasístico, pois ele tão real como o mundo real. Só que te leva para o abismo. Suponha que uma pessoa sofre de Excesso de Devaneio. Ao sonhar acordado ela tem as mesmas reações físicas, psíquicas, hormonais que uma pessoa que apenas sonho, mas não interage com o real – está acordado em sua realidade fantasística -, deixa de usufruir o que a realidade tem para oferecer.

Enfim, é preciso ter cuidado quando rotulamos alguém como procrastinador. Ela pode, na verdade, ter um severo transtorno mental.

“Não tenho a intenção de convener a ninguém, isto seria uma falta de respeito (Saramago, 1922 – 2010).”

Obrigado, Leitor(a)!

Princípio de Pareto em Nossas Vidas

O Princípio de Pareto pode ser útil para melhorar nossas rotinas e nossa vida. Você já ouviu falar nesse assunto? Com certeza! Muito em Administração e um pouco para ser utilizado em sua vida privada.

Em um estudo sobre Economia, o italiano Vilfreto Pareto (1848 – 1923) percebeu que 80% da riqueza estavam concentrados em apenas 20% da população (hoje seria 99% concentrados em 1%). Esse fenômeno ficou conhecido como Regra 80/20 e que é aplicado em campos da Administração como a Gestão da Qualidade Total, Processos de Decisão e em nossas vidas. Por exemplo, usando essa regra você perceberá que apenas 20% dos eventos são responsáveis por 80% dos problemas (gato, periquito, papagaio, parceiro(a), oops!). Se você resolver ou eliminar esses eventos 80% do problemas desaparecem. Nada melhor para começar uma vida minimalista, tranquila.

Penso que aplicar a Regra 80/20 é necessário uma vez que nossas vidas já estão cheias de coisas desnecessária que causam impacto negativo. Poderíamos fazer menos coisas, as coisas certas e ter maior produtividade e satisfação.

Seria como encontrar ou desenvolver uma vida equilibrada. Isto é você corrige ou elimina os 20% e resolve 80% de suas preocupações. Em outras palavras, vamos supor que você tem um rotina de 10 eventos. Analisando, você percebe que dois eventos respondem por 80% de suas preocupação. O que fazer? Você pode otimizá-los de modo que funcionem corretamente ou, eliminá-los (adoro eliminar!!)

Nós fazemos muitas coisas desnecessárias e esquecemos que fazendo poucas coisas podemos atingir nossos objetivos de forma mais concentrada, mais tranquila e ter uma vida melhor. O segredo é foco no que é importante, naquilo que é mais produtivo e nos dá um retorno como uma vida equilibrada.

Neste ponto você já deve ter entendido a regra 80/20 para a sua vida pessoal, familiar. Então, vamos colocar mais uma “variável”. Você já levou em conta os stakeholders (partes interessadas). Eu acho que não! Porque como dizia o Ti Maia, “uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”

Não entendeu nada! OK! Os stakeholders nos demandam mais e mais. Tipo, temos de jantar na casa do João; temos de ir à festa na Natalhia, etc. Mas você não quer ir jantar nem ir à festa. Pronto, você tem um problema 80/20. Sabe para aplicar essa regra na vida pessoal é preciso aprender a dizer não. Você gostaria de ficar em casa com a família vendo um bom filme. Uma coisa e outra coisa, você tem de escolher qual é seu foco. Infelizmente, se não encontramos o balanço da vida nós perdemos nosso foco para o stakeholder mais perverso da vida moderna: horas e horas de trabalho e só trabalho.

Photo by Andrea Piacquadio on Pexels.com

E nós passamos horas e horas no trabalho porque esquecemos da regra 80/20 lá, principalmente. Isto é impressionante? Não! É inacreditável! Se você conhece a regra e passa horas no trabalho, você apenas conhece a ideia da regra como forma abstrata. Como minha vó dizia: “Você não sabe o que é foco, estúpido!” Hoje eu sei!

Em resumo, pare de fazer coisas que não agreguem valor, que gastam seu tempo e energia, que não adicionam lucro para a sua companhia ou trabalho e que não criem um lar equilibrado.

É isto! Você não é o super-homem ou a super-mulher, mas nós temos a melhor máquina do Universo: nosso cérebro! Pense!

O que eu aprendi com minha vó e com o Princípio de Pareto é “Não comer mais do que eu posso mastigar, isto é foco naquilo que faz a diferença para melhor.

Photo by bongkarn thanyakij on Pexels.com

Eu não estou aqui para dar receitas. As decisões sempre pertencem a cada um de nós. Eu estou aqui para compartilhar ideias!

“Eu não tenho a intenção de convencer a ninguém. Isto seria uma falta de respeito.” (José Saramago, 1922 – 2010)

Obrigado, Leitor(a)!